• Rodrigo Braga

Conectando comunidades e academia para um mundo regenerativo: o projeto de pesquisa EVIST


Foto por Marcel Carneiro


Ao longo dos últimos anos, temos visto um número crescente de estudos acadêmicos sobre ecovilas e iniciativas comunitárias sustentáveis. Na esteira desse crescente interesse, foi iniciado na Universidade da Basileia, Suíça, em Junho de 2021, um novo projeto de pesquisa intitulado Ecovillages as Incubators for Sustainability Transitions (EVIST), em português: «Ecovilas como Incubadoras de Transições para a Sustentabilidade». O projeto EVIST terá duração de quatro anos e é financiado pela fundação de ciência suíça SNSF.


O objetivo do projeto EVIST é compreender melhor o papel que as ecovilas desempenham nas transições locais para a sustentabilidade. O projeto pretende compreender o que facilita ou dificulta a difusão das inovações das ecovilas para o seu entorno/região. Para tal, a equipe EVIST estudará ecovilas em diferentes países. A seleção inicial dos países que serão incluídos no projeto é: Brasil, Colômbia, Equador, Peru, EUA, Canadá, R.D. do Congo, Gana, Quênia, Senegal, África do Sul, Uganda, Índia, Indonésia, Nepal, Filipinas, Austrália, Dinamarca, Alemanha, Israel, Holanda, Noruega, Suécia, Suíça, Reino Unido e Ucrânia.

Isso significa que todas as redes continentais da GEN serão incluídas na pesquisa!


A equipe de pesquisa que trabalha neste projeto inclui a coordenadora Dra. Rebeca Roysen (que também é membra do CASA Brasil e do GEN Research Group), o supervisor Prof. Dr. Jens Köhrsen, dois alunos de doutorado, Nadine Brühwiler e Lasse Kos, e quatro assistentes de pesquisa, Ann-Lea Buzzi, Julius Malin, Daphne Papadopoulos e Amelie Sester.

O projeto também colabora com muitos parceiros da academia e representantes das diversas regiões da GEN. E, claro, a equipe EVIST espera contar também com a colaboração das ecovilas nos países selecionados, principalmente por meio da participação em entrevistas via Zoom.


Para a equipe EVIST é importante não apenas «tomar o tempo» das ecovilas, mas também dar algo em troca. Portanto, um dos seus objetivos é que essa pesquisa possa resultar em processos e produtos que possam ser úteis para o movimento das ecovilas. Algumas ideias iniciais da equipe EVIST e dos seus parceiros são: criar fóruns para as ecovilas e partes interessadas discutirem sobre o tema e trabalharem em rede; escrever um relatório final em linguagem não acadêmica com informações úteis para as ecovilas e autoridades locais que queiram catalisar transições para a sustentabilidade nas suas regiões; e, claro, promover novos conhecimentos sobre ecovilas no mundo acadêmico.


Se você tiver alguma ideia adicional sobre como este projeto poderia ajudar as ecovilas, não hesite em contatar a equipe EVIST no email: rebeca.roysen@unibas.ch.


Você pode encontrar a descrição do projeto EVIST em https://ecovillages.theologie.unibas.ch/en/


Se é um colega pesquisador, pode segui-los na plataforma ResearchGate: https://www.researchgate.net/project/EVIST-Ecovillages-as-Incubators-for-Sustainability-Transitions

51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo